Sistema Famasul – Agronegócio MS


19/05/2017 - Gestão será diferencial de rentabilidade na produção de milho, afirma economista da Famasul

SAM_3205

"As informações apresentadas neste evento são resultado do levantamento de custo de produção de cinco municípios localizados em regiões distintas do Estado, nas quais avaliamos 200 coeficientes técnicos e econômicos da atividade de milho". A metodologia explicada pelo analista de economia do Sistema Famasul - Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Luiz Eliezer, foi apresentada na abertura do 4º fórum Mais Milho, realizado na última quinta-feira (18), no auditório do Sindicato Rural de Dourados. 

O economista fez uma comparação entre os municípios avaliados: Amambai, Dourados, Maracaju, Ponta Porã e São Gabriel do Oeste. Os itens analisados detalharam os custos de produção, receita bruta, insumos agrícolas, rentabilidade e produtividade de nivelamento das propriedades. "A conclusão que tivemos foi de que a gestão eficiente da atividade rural determinará as melhores performances em rentabilidade e lucratividade " argumenta Eliezer.

Questionado sobre quais as recomendações que o produtor rural deve estar atento, Eliezer foi taxativo: "O agricultor só será competitivo se tiver produtividade e para conseguir isso precisa ter um olhar abrangente que interprete os cenários econômico, político, técnico e do meio ambiente’, conclui.

O gestor do departamento técnico do Sistema Famasul, Justino Mendes, participou do evento e fez a seguinte observação: "Os painéis apresentados traçaram uma avaliação completa da cultura de milho e comprovaram que o gerenciamento precisa estar presente em todas as etapas, do preparo do solo até o acompanhamento do mercado, a fim de entender qual o melhor momento para vender ou não", ressalta.

presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, acredita que eventos como o Mais Milho são oportunidades importantes para que os agricultores se atualizem e esclareçam dúvidas. "As conquistas do setor irão se concretizar com informação e troca de experiências. Foi por isso que Mato Grosso do Sul aumentou a produção de milho de 3 para 9 milhões de toneladas”.

Para o milho 2ª safra 2016/2017, a estimativa da Aprosoja/MS é de que o Estado tenha área plantada de 1,8 milhão de hectares e projeção de volume de produção de 9,180 milhões de toneladas. O número estimado de produtividade é 45,5% superior ao efetivamente alcançado na 2ª safra do ano passado, quando houve quebra na produção de milho devido a questões climáticas. Em 2016, a produtividade média do Estado foi de 58,4 sc/ha.

O presidente do Sindicato Rural de Dourados, Lucio Damália, acredita que a safra atual será recorde e mesmo uma boa notícia como esta deve ser motivo de atenção para o setor. "Quando a oferta supera a demanda o resultado é queda nos preços, fato que estamos acompanhando de 2016 para cá. Por isso temos que reduzir ao máximo os custos produtivos para conseguirmos chegar a melhor margem de lucro deste ciclo”, reforça. 

Sobre o evento - o fórum Mais Milho é uma realização do Canal Rural, Abramilho - Associação Brasileira dos Produtores de Milho, Aprosoja – Associação de Produtores de Soja dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e Aprosmat – Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso. O encontro completa a 4ª edição e tem objetivo de apresentar o mapeamento dos custos de produção, tendências de preço, manejos produtivos e utilização de tecnologias no campo.

 


Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul - Aline Oliveira




Todos os direitos reservados - Famasul 2012 Gestão Ativa - Soluções em Web