arte5


19/05/2017 - Expoagro 2017: Dourados registra público recorde no dia de campo do Hortifruti Legal

Programa é uma das vertentes de atendimento da metodologia de ATeG - Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS

IMG-20170519-WA0050

Cerca de 450 pessoas estiveram presentes no dia de campo promovido pelo programa Hortifruti Legal, do Senar/MS - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e o Sindicato Rural de Dourados, na manhã desta sexta-feira (19), no projeto Fazendinha, localizado no parque de exposições. A iniciativa reuniu produtores familiares de 18 municípios de Mato Grosso do Sul, interessados em diversificar a atividade e aprender novas tecnologias de cultivo.

Foi o caso do Moacir Cabreira, que viajou mais de 200 quilômetros, pois, mora em Bela Vista e ficou admirado com as possibilidades de investimentos em cultivo de hortaliças. "Comecei a receber assistência técnica do Senar/MS há menos de um ano e posso dizer que estou feliz com os resultados e o trabalho do meu técnico. Com análise de mercado ele identificou que existe uma demanda expressiva por cebola no município, que cmporta mensalmente 18 toneladas do produto. É por aí que vou começar a diversificação " explica o produtor que há seis anos tira o sustento da família na produção de mandioca.

O presidente do sindicato rural e anfitrião do evento, Lúcio Damalia, destacou a importância do projeto Fazendinha para o setor produtivo local. " É muito gratificante comprovar que a iniciativa do sindicato em parceria com o Senar/MS possibilita esta verdadeira "aula" a céu aberto. Os resultados que vocês acompanharam hoje na fruticultura e horticultura reforçam a necessidade de buscar capacitação e aprender novas tecnologias de cultivo. E isso vale tanto para agricultura quanto para pecuária ", argumenta.


Fruticultura em destaque - as atrações do Fazendinha ficaram por conta das culturas de mamão, banana e goiaba. O produtor familiar Aparecido de Souza veio de Nova Andradina e já possui experiência na fruticultura, produzindo abacaxi que é comercializado para merenda escolar do município. " O Hortifruti Legal mudou o olhar de muitos produtores de nossa cooperativa, a Cooper Olga. Nossa produção hoje tem mais qualidade e produtividade, o que nos deixa animados. Aqui, no dia de campo, fiquei muito interessado em começar um pomar de goiaba que é uma fruta muito apreciada e com alto valor agregado", revela animado.

O técnico de campo do Hortifruti Legal, Darlan Flauzino, é responsável pelo acompanhamento da culturas no local e esclareceu os visitantes: " Implantamos duas variedades de banana e o mamão, por apresentarem um ciclo mais curto de produção e que podem ser intercalados com outros cultivos de vegetais e hortaliças. Com manejo adequado, o mamão, por exemplo, pode começar a ser colhido em oito meses e permanece produzindo por até seis meses consecutivos ", esclarece. 

Parcerias promissoras - no início da semana, o Senar/MS e a Agraer - Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural estiveram reunidos na 53a Expoagro com intuito de alinhar as informações desenvolvidas por ambas instituições e buscar uma aproximação de ações conjuntas, no atendimento da agricultura familiar sul-mato-grossense.

Para o coordenador municipal da Agraer, André Luiz Barros, o trabalho conjunto realizado no dia de campo com o Senar/MS e o sindicato rural de Dourados mostrou que é possível ampliar o atendimento oferecido para os produtores rurais do Estado. " O projeto Fazendinha é o melhor exemplo de um trabalho harmonioso e eficiente realizado entre parceiros. Além disso, reforça que as melhores ferramentas para o desenvolvimento dos hortifrutigranjeiros são a capacitação e a assistência técnica. Desta forma nosso Estado alcançará a independência produtiva e diminuirá consideravelmente a importação desses produtos", considera.

O condenador do Hortifruti Legal, Francisco Paredes,  acredita que os números registrados pela ATeG do Senar/MS comprovam que o trabalho realizado pela equipe está no caminho certo. " Em menos de três anos de atuação testemunhamos a assertividade da metodologia com atendimento de 400 famílias em 21 municípios do Estado. Além disso, temos um trabalho de pesquisa de mercado e intermediação junto aos produtores e comerciantes em todas as localidades onde atendemos, o que possibilitou a comercialização de mais de R$ 3 milhões. 


Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul - Aline Oliveira




Todos os direitos reservados - Famasul 2012 Gestão Ativa - Soluções em Web