arte2


03/06/2013 - Energia solar pode reduzir gastos nos aviários

LOGOsite (2)

A utilização de placas solares para gerar energia elétrica nos aviários pode ser a solução para redução dos custos para o produtor. A conclusão é do diretor de engenharia da empresa Solar Energy, Henderson Martins, que ministrará palestra ‘Placas Voltaicas como energia alternativa em aviários’ durante 1º Encontro Tecnológico da Avicultura no MS. O evento acontece nesta terça-feira (4), na Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), e tem entrada franca. 

Para Martins, caso o produtor instale na sua propriedade placas solares voltaicas, que usam a radiação solar para obter forma contínua de corrente elétrica poderá diminuir totalmente sua conta, pagando apenas a tarifa mínima da concessionária. No MS, a tarifa mínima cobrada pela Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul) oscila entre R$ 20 e R$ 50. “A quantidade de energia obtida com as placas pode atingir 100% do consumo. Aqui no MS, já temos sete instalações, em residências e comércio. Agora faltam os produtores conhecerem o sistema”, enfatiza Martins.

Dados da Embrapa Suínos e Aves mostram que entre os custos variáveis de produção de frangos no Mato Grosso do sul, a energia elétrica é o terceiro maior, alcançando R$ 1.534 por lote (dados de abril). O valor que o produtor gasta com energia só fica abaixo da mão-de-obra (R$ 2.324/lote) e do total gasto com calefação (R$ 1.036/lote).

Outro tema abordado no encontro é ‘Perspectivas da Avicultura de corte no Brasil e no Mundo’, proferido pelo presidente executivo da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra. Turra falará sobre o crescimento da produção mundial de carne de frango no Brasil durante os últimos anos. O palestrante afirma que em 1950 praticamente não existiam registros de produção avícola industrial no país.  Mais de 30 anos depois, em 1986, a produção brasileira girava em torno de 1,6 milhão de toneladas de carne de frango. 

Em 2000, a produção, segundo a Ubabef, atingiu 5,9 milhões de toneladas, dado que dobrou em pouco mais de uma década, chegando aos 12,6 milhões de toneladas em 2012. “Neste ritmo impressionante de crescimento, atingimos o terceiro lugar na produção mundial de carne de frango, estando atrás apenas dos EUA e China, respectivamente.  E o ritmo tende a ser crescente”, acrescenta Turra.

 

Sobre o evento

O 1º Encontro Tecnológico da Avicultura no MS será realizado, no dia 4 de junho, no auditório da Famasul. Além das duas palestras citadas, serão abordados os aspectos das políticas do Estado, legislação, informações econômicas, novidades tecnológicas e perspectivas para a cadeia do setor.

O evento é promovido pelo Sistema Famasul e organizados pela Associação dos Avicultores de MS (Avimasul) e pelo Fundo Privado de Sanidade Avícola (Fuprisa). Para mais informações, acesse:  http://famasul.com.br/avicultura/index.php


Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul




Todos os direitos reservados - Famasul 2012 Gestão Ativa - Soluções em Web